Prezado leitor
Nossa pagina tem a intenção de trazer até você informações variadas sobre
odontologia de uma forma simples e de fácil entendimento para as pessoas
leigas no assunto.
Então vamos lá.

O USO DE NOVAS TÉCNICAS NA ODONTOPEDIATRIA.


A cada dia surgem novas técnicas e novos aparelhos odontológicos que buscam
sempre minimizar a invasão dos tecidos e desmistificar o medo do DENTISTA.
Exemplo disto são os aparelhos de abrasão a ar com óxido de alumínio, o
laser de alta potência (ambos para realizar cavidades nos dentes com
finalidade restauradora.) o laser de baixa potência entre outros.
A característica básica é sempre diminuir tudo o que possa provocar trauma
e estes aparelhos tem como principio básico não fazer barulho e não ser
necessário o emprego de pressão manual para abrir a cavidade no dente e
sempre usando pouca ou nenhuma dose de anestésico. Isto sem dúvida torna
estes aparelhos atraentes para os pacientes odontopediatricos bem como para
os seus pais.

Os aparelhos de laser de baixa e de alta potência já foram liberados para
uso nos EUA pela Food and Drug Administration para efetuar tratamentos em
tecidos moles e duros da cavidade bucal. Embora a analgesia provocada pelo
laser ainda não esteja plenamente esclarecida, sabe-se que determinados
comprimentos de onda de laser interferem no bombeamento de sódio-potássio
que altera a permeabilidade da membrana celular, bloqueando a
despolarização das fibras C e A-beta dos nervos.

Na odontologia como um todo mas em especial na odontopediatria isto é
sensacional para diminuir a tenção da anestesia e da agulha.
Do ponto de vista do cirurgião dentista, perde-se menos tempo esperando a
anestesia ter efeito, tem-se um dia menos estressado fazendo o
condicionamento comportamental do paciente infantil ao tratamento.
Os aparelhos mais sofisticados de óxido de alumínio e de laser possuem
botões que oferecem possibilidades de ajustes variados e mais conforto
ao paciente. Estes aparelhos modernos de laser usam a tecnologia
hidrocinética que é inovadora pois pode realizar trabalhos de corte e
remoção de tecidos usando a água. Estes aparelhos usam um comprimento de
onda da luz co afinidade pela hidroxiapatita (componente do dente) e
água.

O mecanismo de funcionamento deste aparelho baseia-se no fato de que a
energia de laser é propulsionada e absorvida pela água que esta contida
na hidroxiapatita, causando a expansão volumétrica microscópica nos
tecidos, provocando microexplosões, ou remoções de grande precisão dos
tecidos trabalhados. A água também tem a função de refrigerar o dente
evitando o aquecimento excessivo dos tecidos que estão sendo
trabalhados.

Além de todos estes benefícios as novas tecnologias nos levam cada dia
mais a tratamentos conservadores e minimamente invasivos.

Texto de Alexandre Vidal Cucurull Puig
Artigo retirado do Dental Tribune de janeiro de 2005
Autor do artigo original Shantanu Lal e Steven Chussid ambos
dos EUA.