O SER HUMANO E SUA NECESSIDADE DE AMOR
 

Acreditamos que a necessidade de amor repousa na própria base da existência humana. Tal idéia resulta da profunda interdependência que partilhamos uns com os outros. Não importa quão capacitado e cheio de habilidades encontra-se um indivíduo, deixado só, ele ou ela não poderá sobreviver.

Não importa quão vigoroso e independente um indivíduo possa se sentir nos seus períodos mais prósperos da vida, quando se fica doente, ou se é muito jovem, ou mais velho, dependemos do suporte oferecido pelos outros.

A interdependência , é claro, parece ser uma lei fundamental da natureza.
Não apenas as mais elaboradas formas de vida, mas também a maioria dos insetos são “seres sociais” que , sem qualquer religião, leis ou educação, sobrevivem por cooperação mútua baseada no reconhecimento de suas inter-relações.

Parece que todos os fenômenos, da terra que pisamos aos oceanos, nuvens, florestas e flores, se manifestam de alguma forma em nossa vida. Sem sua interação apropriada, eles se dissolvem e desaparecem.
O fato de nossa própria existência ser tão dependente da ajuda dos outros é que nossa necessidade de amor embasa a própria fundação de nossa existência. Portanto, precisamos de responsabilidade e de uma pré(ocupação) sincera com o bem estar dos outros.

Precisamos considerar o que nós, seres humanos, realmente somos. Não somos objetos como as máquinas. Se fôssemos entidades meramente mecânicas, então as próprias máquinas poderiam aliviar todos os nossos sofrimentos e satisfazer as nossas necessidades. No entanto, desde que não somos criaturas materiais, é um engano colocar todas as nossas esperanças por felicidade somente no desenvolvimento externo. Ao invés disso, podemos considerar nossas origens e natureza para descobrir o que requeremos.

A import6ancia da expressão de amor, ou de todos os amores que se apresentam em nossas vidas podem ser observados desde o primeiro momento de nossa concepção . Uma criança não pode sobreviver sem o cuidado dos outros, o amor é o mais importante dos nutrientes. A felicidade da inf6ancia, a pacificação dos muitos medos infantis e o saudável desenvolvimento da autoconfiança, tudo isso depende diretamente do amor.

A medida que as crianças crescem e vão à escola, sua necessidade por suporte deve ser encontrada nos professores. Se um professor não se atém somente a educação acadêmica, mas também assume a responsabilidade de preparar seus alunos para a vida, com certeza estes sentirão mais confiança e respeito e o que lhes for ensino deixará suas mentes e corações livres e o aprendizado permanecerá.

Por outro lado, conteúdos passados por um professor que não mostra verdadeira pré(ocupação) com o bem estar global dos seus alunos, serão tidos como temporários e não ficarão retidos por muito tempo. Podemos também pensar em uma conversa comum, se uma pessoa se expressa com humanidade, apreciamos ouvi-la e respondemos de acordo; toda a conversa se torna interessante, por mais trivial que seja o assunto. Por outro lado, se uma pessoa fala rispidamente, friamente ou com arrogância, nos sentimos nervosos, tensos e desejamos que acabe logo.

Do menor ao mais importante evento, a afeição e o respeito ao outro é vital. O afeto, como tento dizer aqui é o maior antídoto humano. Mesmo que venha de um animal ou de alguém que muitas vezes acreditamos que seja nosso inimigo.
Acredito que ninguém nasce livre da necessidade de amor. Embora algumas correntes de pensamento tentem faze-lo, nós seres humanos não podemos ser definidos apenas como sistemas físicos. Nenhum objeto material, por mais bonito e valoroso, pode fazer com que nos sintamos amados porque nossa identidade mais profunda e nosso verdadeiro caráter repousam na subjetiva natureza da mente.