Memória

Vou escrever um pouco que sei sobre memória. Noto que este assunto está muito em voga nos dias de hoje, é um acúmulo de necessidade de saúde com uma ansiedade sobre preservar a memória que algumas pessoas acabam entrando em indigestão cognitiva.

Primeiro vamos escrever sobre o que é memória e cognição.

Cognição
A cognição humana é uma capacidade extremamente desenvolvida. Na espécie humana é quase ilimitada. Temos uma capacidade enorme de captar os estímulos externos e armazená-los.

Cognição engloba raciocínio matemático,linguagem, emoção, motivação, percepção, etc. É tudo o que nos faz ser o que somos, nos caracteriza como seres humanos, individualidade, pessoa.

Em uma visão moderna, a cognição é altamente complexa, em constante estado de movimento e dinâmica e não algo estático e finito. É necessária uma visão globalizada de cognição.

Memória
É o que caracteriza cada indivíduo como um ser único. É o que nos insere dentro da sociedade juntamente com a linguagem, por isso é muito difícil estabelecer fronteiras entre linguagem e memória.

Para termos memória é necessário ter linguagem. Isto pode ser confirmado se pensarmos nas crianças que ainda não adquiriram linguagem verbal. Se perguntarmos a qualquer pessoa se, são capazes de relatar fatos de sua vida aos 2 anos de idade muito provavelmente, iremos receber uma resposta negativa. Isto porquê a linguagem estrutura grande parte da memória.

Memória também não é um local e, portanto não deve ser estudada como tal. Memória é mais uma questão de função do que de espaço.

Ao contrário do que muitos falam, a memória têm uma capacidade ilimitada de armazenar fatos porém basta compreendermos que não há necessidade de guardar tantas informações. Por exemplo: qual a real necessidade de armazenarmos a lista telefônica de endereços, a cotação do dólar nos últimos 10 anos, as variações das ações da bolsa de Nova Iorque, o nome de todos os livros da biblioteca municipal, etc será que vamos precisar de tanta informação??????
Para realmente memorizarmos algo, este deve ter uma conotação emocional. Sem que o fato atinja nossa emoção será completamente incapaz de ser memorizado.

Existe uma diferença clara entre decorar e memorizar. Decoramos aquilo que é “chato” e memorizamos aquilo que é “interessante”.. O que acontece é que não há diferença entre decorar e aprender. A diferença está no objeto e forma em questão.

Existem várias formas de Memória. Vou me abster a explicar apenas algumas delas:

1) MEMÓRIA ULTRA-RÁPIDA
É aquela memória na qual as informações nela contidas são retidas por apenas alguns poucos segundos de 0,5 a 2 segundos. Recebe as saliências do mundo e é dependente das atividades sensoriais.

Ex: você precisa do número de telefone do encanador. Está aflita em resolver o problema. Vai até a agenda, olha o numero e sai correndo para procurar o telefone que está no quarto da filha adolescente, quando finalmente o encontra…….qual é mesmo o número???? Esqueci!!!!

Não caia no desespero de dizer que não têm mais a mesma memória de antes, que a idade, que o stress, etc não é nada de fatal!!!! Você é perfeitamente normal bem como sua memória. Mais adiante abordarei o que é perda de memória!!!!! Respire e continue lendo até o final.

2) MEMÓRIA DE CURTA DURAÇÃO
Este tipo de memória garante o sentido e a continuidade do presente. É o que os estudiosos no assunto denominam de “memória de trabalho”.
É a soma do que acabou de acontecer com o que vai acontecer daqui a pouco. Pode ser retida por minutos até horas.

Ex: são 22:00 e você está jantando. Aquilo que você comeu no desjejum as 6:30 da manhã….lembra??? pois é, a resposta está armazenada na memória de curta duração.

3) MEMÓRIA DE LONGA DURAÇÃO
Aqui está o registro do passado autobiográfico e dos conhecimentos do indivíduo.
Vou deixar aqui um pensamento como ilustração: será que este tipo de memória é realmente bom o tempo todo? Será que realmente é bom guardar todos os fatos do nosso passado? Até onde esta memória autobiográfica é saudável?

4) MEMÓRIA DISCURSIVA
Pode ser subdividida em Macro Estrutura e Super Estrutura.
Macro Estrutura – unidade de sentido que qualquer discurso possa ter. Sintetiza o conteúdo de um discurso. Discurso é a unidade comunicativa básica, nos comunicamos através do discurso o qual é uma entidade elástica. Para que ele exista se faz necessário uma unidade de sentidos.

Super Estrutura – é a forma de exposição de um conteúdo. Você pode expor um fato através de uma narrativa, através de um argumento, uma descrição ou um diálogo.

5) MEMÓRIA PROSPECTIVA
É a memória daquilo que ainda vai acontecer como o horário do médico no mês que vêm, um compromisso amanhã, etc.

6) MEMÓRIA RETROSPECTIVA
É a memória daquilo que já passou como o médico que você passou no mês anterior, uma festa da semana passada, etc

7) METAMEMÓRIA
É a memória se debruçando sobre a memória. É o indivíduo memorizando sua memória.

Como foi escrito anteriormente, para memorizarmos é necessário além da conotação emocional extrair a Macro Estrutura de um discurso. Enquanto isso não acontecer a memorização se torna incapaz de acontecer.

Daí, vou deixar uma dica. A melhor forma de estudar e memorizar um determinado conteúdo é fazer resumo. Mas lembre-se, resumir não é o mesmo que amputar. Resumir é exatamente você abstrair a macro estrutura. Ler um parágrafo e transcrever o que você entendeu. Resumir não é pular linhas, retirar uma ou outra palavra, substituir uma palavra por outra homônima.

Memorizar é sintetizar, entender e fixar a macro estrutura.
Se você for um leigo em física quântica e participar de uma palestra sobre este assunto, você até poderá relatar alguns temas abordados, porém, como você não abstraiu a macro-estrutura você não será capaz de me resumir a palestra.
Assim deixo claro o que é memória. Mas a questão que deixa as pessoas ansiosas é o COMO!!!! Como melhorar a minha capacidade de memorização?

Para isso é necessário compreender alguns itens de neurobiologia.
Primeiro tópico: existe uma diferença entre habituação e sensibilização.
Habituação – é uma resposta menor a apresentação de um mesmo estímulo.
Ex. você chega em casa e trás um brinquedo que acabou de ser lançado para seu filho. Este brinca a noite toda com ele e você então, pode assistir ao noticiário sem interrupções. No dia seguinte você faz a mesma tentativa. Oferece o mesmo brinquedo para poder assistir ao noticiário. Porém só consegue assistir metade. No terceiro dia você usa da mesma tática e não consegue nem mudar do canal de desenhos para o seu noticiário. O que aconteceu? Seu filho acabou de se habituar ao estímulo.

Sensibilização – é uma resposta maior a apresentação de um mesmo estímulo.
Ex. você vai ligar seu aparelho de DVD e sofre uma descarga elétrica. Em uma próxima vez que você for ligar o mesmo aparelho você vai se lembrar da descarga elétrica sofrida e ficará receoso de liga-lo. Aqui você está diante de uma sensibilização.

Assim, para você melhorar a sua capacidade de memorização é necessário receber estímulos novos, para que você não seja vítima da habituação nem da sensibilização. Se interar de assuntos que fujam do seu staff cotidiano. Se você for economista aprenda sofre artes. Se for médico busque conhecer o mundo da aviação. Se você for dona-de-casa descubra as possibilidades de acessar a internet. Assim estará entrando em contato com assuntos novos, inviabilizando a acomodação mnemônica.

Além deste adendo, gostaria de finalizar o artigo escrevendo um pouco sobre a importância do sono.

A quantidade deste repouso não tem muita importância o que me atenho muito é quanto a qualidade deste sono. Precisamos fechar os olhos e entrar na fase REM do sono. A fase dos sonhos. A neurobiologia moderna dita que parece ser nesta fase do sono que a produção de neurotransmissores responsáveis pela capacidade de armazenar memória encontra-se em seu estado de maior atividade. Quem não sonha durante uma noite parece estar menos pré-disposto a memorizar com qualidade efetiva os acontecimentos do dia que virá.

Parece que é preciso sonhar para memorizar!!!!!
Portanto sonhe mesmo, sonhe muito, sonhe em demasia porém muito cuidado com o que sonha, pois seus sonhos podem se tornar realidade!!!!!!

Veja todos os artigos de

Outros artigos

Neurociência cognitiva e a nossa realidade

Uma das subdivisões do estudo da neurociência é a neurociência cognitiva que aborda os campos de pensamento, aprendizado e memória. O estudo do planejamento, do uso da linguagem e das...

Mensagem subliminar

As possibilidades de sucesso ou fracasso de tratamentos odontológicos, não estão relacionadas somente ao campo racional. Parece obvio que apenas ser um ótimo profissional não qualifica um ótimo tratamento. Por...

PNL e o sucesso no processo ensino-aprendizagem

Em 1976 Richard Bandler e o professor de lingüística John Grinder solidificaram a Programação Neurolingüística (PNL) e escreveram o primeiro de vários livros explicando suas descobertas sobre comunicação, mudanças em...

Quiropraxia, shiatsu e moxabustão

O aparelho Helium Master baseia-se nos seguintes princípios: 1) QUIROPRAXIA Método ocidental de alinhamento e alongamento da coluna vertebral, que auxilia na correção da postura. O efeito quiroprático do Helium...

Educação e Neurolingüística

Professor José Zaib, em entrevista concedida à Revista Educação Hoje REVISTA EDUCAÇÃO HOJE – Quem é José Zaib? A Formação: Psicólogo, Bacharel e Licenciado em Psicologia pela Universidade Gama Filho...

Você sabe o que é a gordura “TRANS”?

Ouvimos muito falar nas gorduras, que por muitos anos foram acusadas de serem inimigas de nossa saúde. Entretanto elas têm sua utilidade como fornecer energia aos músculos e manter a...